Escolha uma Página
Estrago no Cerrado pode ser irreversível

Estrago no Cerrado pode ser irreversível

Depois de feito o estrago, é difícil de consertar. Segundo um estudo da Universidade Estadual Paulista (Unesp), uma vez degradado, o Cerrado não se regenera naturalmente. E o segundo maior bioma do país, que pode abrigar 35 espécies diferentes de plantas por metro quadrado, está virando pastagem ou lavoura de soja.

A vegetação rasteira é a que tem mais dificuldade de se recuperar. Lá nascem os rios Xingu, Tocantins, Araguaia, São Francisco, Parnaíba e Paraná, entre outros. Se o Cerrado morrer, eles morrem junto.

Via Agência Fapesp

Foto: Ambiente Legal

Saiba mais

Trocar Cerrado por soja faz mal ao bolso

Trocar Cerrado por soja faz mal ao bolso

Desmatar o Cerrado para plantar mais soja não é ruim apenas para o meio ambiente, mas para o bolso também. Segundo um levantamento do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), chega a ser “economicamente irracional”.

O estudo aponta que 5,6 milhões de hectares da soja plantada no bioma estão em áreas inadequadas para a agricultura, por causa do clima e do solo. Isso dá 27% da área total. Em terreno fértil, a soja dá R$ 423 de lucro por hectare, enquanto em áreas desmatadas, cai para R$ 87. É uma questão de bom senso.

Foto: Marizilda Cruppe/Greenpeace

Saiba mais

Pampa é para criar gado

Pampa é para criar gado

Enquanto se desmata a Amazônia para criar gado, devastam o Pampa, bioma ideal para a pecuária, para plantar soja – grão utilizado para fazer ração para boi. Qual a lógica disso? O Pampa é um dos seis biomas brasileiros e é o segundo mais devastado, só perdendo para a Mata Atlântica.

A atividade pecuária não só convive bem com as espécies nativas pampeiras como até ajuda na preservação de sua biodiversidade. Mas a lógica do lucro pelo lucro atropela até a própria lógica. Em nome de quê?

Via O Eco

Foto: Adriano Becker

Saiba mais

A carne está comendo o planeta

A carne está comendo o planeta

Longe de mim querer estragar o apetite de alguém, mas a gente não está consumindo carne demais? Nosso olho grande está devastando o planeta, segundo o relatório “Apetite por destruição”, da WWF. E quem só come peixe ou frango também tem a sua parcela de responsabilidade, pois o maior problema não é desmatar para fazer pasto, mas para plantar soja, que também é usando na alimentação das penosas e salmões de piscicultura. A monocultura é 60% culpada pela queda da biodiversidade na Terra.

A ração à base de soja também tem tornado a comida menos nutritiva: para se consumir o mesmo percentual de ômega 3 que tinha um frango criado da década de 1970, hoje são necessários seis. E a demanda por soja pode aumentar 80% até 2050. Duncan Williamson, Gerente de políticas alimentares da WWF, sugere como alternativa alimentar o gado com algas e insetos. Mas comer com moderação e evitar o desperdício ainda é a melhor saída.

Via O Globo

Foto: Abiove

Saiba mais