Escolha uma Página
O amargo retorno do Japão à caça à baleia

O amargo retorno do Japão à caça à baleia

Tão reconhecido por bons projetos de sustentabilidade, o Japão tomou uma decisão que nos remete à Idade Média. O país asiático não só se desligou da Comissão Internacional da Baleia (CIB), como anunciou a retomada da caça a esses animais marinhos em suas águas para fins comerciais a partir de julho de 2019, desprezando o fato de que algumas espécies estão em extinção.

Os baleeiros nipônicos, assim, ficarão à vontade para cometer atrocidades contra um dos mamíferos mais amados do mundo. O Japão agora se associa à Islândia e Noruega, únicas nações que mantêm essa prática. Organizações e movimentos internacionais defensores dos direitos dos animais, uni-vos!

Via DW

Fotos: Portos 

Saiba mais

Brasil faz feio na Copa do Saneamento

Brasil faz feio na Copa do Saneamento

Se a Copa do Mundo fosse de saneamento básico, o Brasil cairia na próxima fase. O país perderia para o México de 68% a 71,5% de domicílios atendidos. Nesta competição, perderia para seleções que já se despediram, como Coreia do Sul (99,0%), Egito (79,5%), Austrália (87,0%) e Tunísia (83,5%).

O campeão seria o Japão, com 99,5%. Com a Alemanha fora, mesmo que não ganhe a Copa da Rússia, o Brasil continuará o único pentacampeão. Vamos buscar a taça do saneamento também?

Via CicloVivo

Foto: Videblocks

Saiba mais

Baleias fora d’água

Baleias fora d’água

Baleias fora d’água. Já foram 97 encalhadas no Brasil este ano, o maior número desde 2002. E tende a aumentar. Só duas sobreviveram, como a que foi salva por moradores de Búzios (RJ), em agosto. Muitas morrem por engolirem lixo, enroscando-se em redes ou sendo atropeladas por embarcações – ou seja, por nosso descuido. A boa notícia é que o aumento de mortes também está relacionada com o crescimento da população: eram 3,4 mil baleias-jubarte naquele ano e hoje passam dos 17 mil.

Do outro lado do mundo, os japoneses mataram 177 no Pacífico, em uma missão que teria “fins científicos”, conforme divulgou ontem a agência de pesca do país. “Fins científicos” que certamente incluem a pesquisa de novas receitas da cozinha japonesa.

Via BBC Brasil e Folha de S. Paulo

Foto: Pablo Jacob Agência/O Globo

Saiba mais aqui e aqui.