Escolha uma Página
O limpa-folha-do-nordeste silenciou

O limpa-folha-do-nordeste silenciou

O Brasil chega a 2019 mais silencioso. Perdemos o cantar de dois conterrâneos no ano passado: o gritador-do-nordeste e o limpa-folha-do-nordeste (foto), duas aves nativas do país que foram extintas.

Além dos pássaros brasileiros, a BirdLife International anunciou o desaparecimento da trepadeira-de-cara-preta, havaiana de nascimento. A principal causa da extinção das espécies é a destruição de seus habitats. Ou seja, as três aves foram vítimas de nosso descaso.

Via Revista Galileu

Foto: WikiAves

Saiba mais

O Limpa-folha só existe na foto

O Limpa-folha só existe na foto

Nunca mais ouviremos o canto do Limpa-folha do Nordeste; vê-lo, só em fotos como esta. Assim como seu conterrâneo Gritador do Nordeste ele foi extinto por causa de destruição de seu habitat natural pelo agronegócio. Em menos de 30 anos, a floresta na área de Murici, em Alagoas, foi reduzida de 70 km² para 30 km².

Dez espécies brasileiras foram oficialmente declaradas extintas. Sete delas eram aves. E a nossa capacidade de destruição vem de longe: a primeira foi o Rato de Fernando de Noronha, que foi riscada do mapa com a chegada das caravelas ao famoso arquipélago no século XVI.

Via UOL

Foto: Ciro Albano

Saiba mais