Escolha uma Página
Uma aula de sustentabilidade

Uma aula de sustentabilidade

Os alunos do Centro de Ensino Médio Castro Alves, em Palmas (TO), construíram uma arquibancada para o ginásio da escola usando 8 mil garrafas PET.
A estrutura custou cerca de R$ 3 mil. Se tivesse sido feita com tijolos comuns e por contratação, seu custo poderia chegar a R$ 50 mil.
O sucesso da empreitada sustentável deve ser repetido para erguer paredes para os vestiários e um palco para eventos culturais no colégio.
A educação dessa garotada está sendo construída sobre bases sólidas.
Via: The Greenest Post
Foto: Divulgação
Saiba mais: https://thegreenestpost.bol.uol.com.br/falta-de-material-que-nada-alunos-de-escola-publica-constroem-arquibancada-com-8-mil-garrafas-pet/

Vento que produz água

Vento que produz água

Um equipamento desenvolvido nos EUA promete gerar água potável a partir da força do vento.
O WaterSeer, feito para instalação no solo, consiste em uma pequena turbina eólica, filtros, um condensador e um reservatório.
No operação, o ar externo é direcionado à câmara de condensação do equipamento e se transforma em água.
Em situações ideais, é possível produzir até 37 litros por dia.
Um oásis para deserto nenhum botar defeito.
Saiba mais: https://ciclovivo.com.br/noticia/painel-solar-giratorio-gera-20x-mais-energia-que-paineis-comuns/
Foto: Divulgação
Via: CicloVivo

O Uruguai segue dando lições ao mundo

O Uruguai segue dando lições ao mundo

O nosso vizinho chegou com tudo ao século XXI.
A novidade agora é a primeira escola pública 100% sustentável da América Latina.
Ela foi construída na cidade de Jaureguiberry, com garrafas de vidro, papelão e latas de alumínio. E o trabalho foi voluntário.
O projeto é do arquiteto e ativista americano Michael Reynolds.
A escola terá capacidade para cem alunos por ano. E o respeito à natureza também será ensinado dentro das salas de aula.
Colar é feio, mas não neste caso: a gente bem que podia copiar a ideia.
Via Hypeness
Foto de divulgação
Saiba mais: https://www.hypeness.com.br/2016/05/uruguai-ganha-primeira-escola-publica-100-sustentavel-da-america-latina/

Tijolos de guimba cigarro?

Tijolos de guimba cigarro?

Não é de hoje que a gente sabe que o cigarro não faz mal só para quem fuma.
Mas para além da fumaça que empesteia a atmosfera, ele ainda causa outros tipos de danos ao ambiente.
A guimba (ou bituca) do cigarro não é biodegradável e ainda polui água e solo com arsênio, cromo, níquel e cádmio.
Mas um cientista australiano pensou numa solução construtiva para resolver o problema: tijolos feitos de guimba e argila.
Além de resolver o problema do acúmulo de lixo, o tijolo inventado pelo Dr. Abbas Mohajerani têm outras vantagens.
Seu isolamento térmico é mais eficaz e eles levam menos tempo para serem queimados, o que significa uma economia 58% de energia.
Melhor do que isso, só parar de fumar.
Via CicloVivo
Saiba mais: https://ciclovivo.com.br/noticia/pesquisador-australiano-usa-bitucas-de-cigarro-para-produzir-tijolos-sustentaveis/

Luz para todos

Luz para todos

Luci não é uma luminária qualquer. Ela pode resolver o problema de muita gente que ainda vive sem luz elétrica.
Criada por uma empresa americana, ela é inflável e carregada por luz solar.
Basta ficar oito horas exposta ao sol que ela fica acesa por 12, continuamente. E funciona até debaixo d’água.
Quando o Nepal foi atingido por um terremoto, duas mil Lucis foram doadas ao país.
Luz e solidariedade.
Via Da Vinci
Saiba mais: https://www.programadavinci.com.br/post/luminaria-inflavel-funciona-a-partir-da-captacao-de-energia-solar