Escolha uma Página
Encontro de sábios Munduruku

Encontro de sábios Munduruku

Cientistas se reuniram com sábios Munduruku para um intercâmbio de conhecimento, com o objetivo de avaliar os impactos da construção de hidrelétricas no Rio Tapajós.

Imagens: Greenpeace Brasil

Edição: Uma Gota no Oceano

Desmatar não faz sentido

Desmatar não faz sentido

Muito se perde com o desmatamento: espécies de animais e plantas entram em extinção, doenças se espalham e a população tem sua sobrevivência ameaçada. As queimadas na Floresta Amazônica agravam o nível de emissões de gases que provocam efeito estufa. Além disso, os ciclos de chuva que dependem da Amazônia podem ficar comprometidos.

Imagens: Greenpeace Brasil

Edição: Uma Gota no Oceano

O mar virou sertão na Alemanha

O mar virou sertão na Alemanha

O mar virou sertão na Alemanha. Por causa da seca, voltaram à tona três vilas que estavam submersas no reservatório de Edersee. Asel, Berich e Bringhausen foram inundadas entre 1908 e 1914 – assim como aconteceu com Canudos, que emergiu do Sobradinho na Bahia.

As ondas de calor que atingiram a Europa também fizeram rios alemães secarem, desenterrando bombas da Segunda Guerra Mundial. As mudanças climáticas podem nos levar a uma desagradável volta ao passado.

Via DW Brasil

Foto: DPA

Saiba mais

Uma gota do PIB para a água

Uma gota do PIB para a água

Basta uma gota: com 0,3% do seu PIB ao ano, os países da América Latina garantiriam acesso a água potável e a coleta e tratamento de esgoto para todos os cidadãos até 2035. É só começar o quanto antes.

Já para garantir segurança hídrica para todos os habitantes do planeta, sairia por US$ 650 bilhões por ano. A estimativa é do Conselho Mundial da Água (CMA) e foi divulgada no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília. Pode parecer muito, mas os gastos militares no mundo foram de US$ 1,69 trilhão em 2016, cerca de 2,5% do PIB global. Além de tudo, sai mais barato investir na vida.

Via Valor Econômico

Foto: Pixabay

Saiba mais

Grandes metrópoles estão ficando sem água

Grandes metrópoles estão ficando sem água

A crise hídrica não respeita fronteiras, nem condições socioeconômicas. Como a Cidade do Cabo, na África do Sul, que está ficando totalmente sem água, outras dez metrópoles do mundo seguem pelo mesmo caminho.

De São Paulo a Istambul (foto), passando por Londres, Cairo, Moscou e Pequim, as fontes estão secando, por motivos aparentemente diversos: mas na origem de tudo está a nossa incapacidade de cuidar com responsabilidade dos recursos naturais do planeta. Não adianta chorar: não há lágrimas suficientes para encher o Cantareira.

Via BBC Brasil

Foto: Sabah

Saiba mais