Escolha uma Página
Belo Monte custou caro e você pagou

Belo Monte custou caro e você pagou

O documentário “Belo Monte: Depois da Inundação”, de Todd Southgate, responde às indagações feitas em 2011 pelo Movimento Gota D’Água.

Quando a hidrelétrica ainda era só um projeto, um painel independente de cientistas criticou o estudo de impacto ambiental da hidrelétrica.

O grupo citava graves omissões de riscos sociais e ambientais. Enquanto isso, o Gota D’Água alertava que o preço final da obra poderia ultrapassar os R$ 30 bilhões.

Hoje, ribeirinhos, indígenas e pescadores se tornaram refugiados em seu próprio país e foram desprovidos de seu modo de vida à beira do Rio Xingu. E quem pagou do bolso pelo desastre fomos nós, os contribuintes.

Belo Monte atropelou o bom senso

Belo Monte atropelou o bom senso

O documentário “Belo Monte: Depois da Inundação”, de Todd Southgate, responde às indagações feitas em 2011 pelo Movimento Gota D’Água.

Em 2011, o Gota D’Água já alertava que a usina de Belo Monte custaria R$ 30 bilhões. E mais: que 80% deste valor seria pago com o dinheiro do contribuinte. E que parte desses dinheiro seria desviado pela corrupção. Para construir a usina, o governo atropelou direitos e o ambiente.

A corrupção é insustentável

A corrupção é insustentável

Não é de hoje que dizemos: a corrupção é insustentável. Um estudo publicado na Nature Ecology & Evolution liga o desmatamento a paraísos fiscais. Derrubar árvore pode estar servindo para lavar dinheiro.

A maior parte do capital estrangeiro investido em grandes empresas de soja e carne brasileiras vem de Bahamas, Ilhas Cayman e Antilhas. A motosserra se juntou com a máquina de lavar?

Via EL País Brasil

Foto: Reuters

Saiba mais

Cartel em Belo Monte

Cartel em Belo Monte

A Andrade Gutierrez e executivos ligados à empreiteira admitiram ter participado de um cartel para o leilão e as obras de construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu.

A informação foi incluída no acordo de leniência fechado com a empresa pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Camargo Corrêa e Odebrecht são outros membros do clube do crime.

Além de já ter se provado um desastre socioambiental, Belo Monte se mostra agora também um fiasco econômico.

Precisamos de energia limpa. Em todos os sentidos.

Via: G1

Foto: Amazon Watch

Saiba mais: https://g1.globo.com/economia/noticia/2016/11/cade-investiga-cartel-no-leilao-e-nas-obras-da-hidreletrica-de-belo-monte.html

A corrupção é insustentável

A corrupção é insustentável

A corrupção é insustentável. A gente vem batendo nessa tecla desde 2011, quando começamos a denunciar os desmandos que moveram a construção da usina de Belo Monte. Por trás de praticamente todos os escândalos políticos recentes no país estão grupos empresariais – sejam ligados à infraestrutura, à exploração de recursos naturais ou ao agronegócio – que, de uma forma ou de outra, impactam o meio ambiente e as vidas dos mais desamparados. Não é coincidência, já que as maiores riquezas do Brasil são os seus recursos naturais e a sua extensão territorial.


Passamos por um momento de grande apreensão e tristeza, mas cabe a nós aproveitar a ocasião para recomeçar e cuidar melhor de nosso país. É hora de nos unirmos para construir um Brasil com raízes sólidas, assentadas na justiça social e no desenvolvimento sustentável.


Foto: GoConqr