Escolha uma Página
Primatas podem sumir do mapa

Primatas podem sumir do mapa

A maioria das espécies de primatas do mundo corre risco de extinção. A população de lêmures de cauda anelada, famosos pelo filme “Madagascar”, está reduzida a alguns poucos milhares de animais. E os gibões de Hainan (foto), a menos de 30.

Os maiores vilões dessa história são o comércio ilegal de animais e a destruição de seu habitat. Nosso papel para evitar a tragédia que se anuncia não é nenhuma novidade.

Precisamos combater a pobreza e práticas danosas ao meio ambiente.

Via: O Globo

Foto: Hainan Crested Gibbons

Saiba mais: https://oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/sobrevivencia-da-maioria-das-especies-de-primatas-esta-ameacada-20788900

Extinção em escala industrial

Extinção em escala industrial

A guerra do ser humano contra as outras espécies do planeta parece não ter fim.
Em relatório divulgado esta semana, a ONU faz um alerta preocupante. Foram mais de 164 mil apreensões entre 1999 e 2015, em 120 países.
Os principais produtos apreendidos foram marfim, chifre de rinoceronte e madeira. Só em 2012 morreram mais de 35,4 mil elefantes na África.
“O tráfico de espécies é um problema de natureza global, de escala industrial, realizado por organizações criminosas transnacionais”, disse John Scanlon, secretário-geral da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestres.
Quem nos salvará de nós mesmos?
Via G1
Foto: in-cyprus
Saiba mais: https://g1.globo.com/natureza/noticia/2016/05/onu-alerta-sobre-escala-industrial-do-trafico-de-flora-e-fauna.html