Escolha uma Página

Juntos somos mais fortes.

15 de setembro de 2015

A luta dos Munduruku, Apiaká, Kayabi e Rikbaktsa é também de todos aqueles que respeitam os direitos humanos e que se preocupam com a preservação da natureza.
Sob o pretexto do desenvolvimento, a construção do Complexo de hidrelétricas do rio Tapajós, na verdade, tarrá consequências socioambientais devastadoras.
Os prejuízos causados pela destruição de uma área preservada e de patrimônio natural ainda pouco conhecido pelos cientistas são incalculáveis.
Além dos impactos ambientais, as obras vão afetar a vida de milhares de pessoas. indígenas s e outras comunidades tradicionais, que dependem direta e indiretamente do rio, serão drasticamente afetados.
Leia a matéria completa no jornal britânico The Guardian