Escolha uma Página

É a economia, homem-branco

12 de maio de 2017

“E o Brasil, quanto tempo ainda resistirá? O rolo compressor de PECs, PLs, MPs e Portarias que ora nos ameaça pode deixar para trás somente terra arrasada. Como aconteceu no século XVI, quando o invasor europeu raspou até o último talo de pau-brasil e logo exauriu economicamente a terra que acreditou ter descoberto.

É a economia, homem-branco: a importância de preservação do verde para o clima do planeta é conhecida, mas pouco se fala dos prejuízos econômicos que a sua destruição pode causar. Um negócio só vai adiante quando há confiança entre as partes envolvidas”. 

Leia o artigo completo de Sonia Guajajara, coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas no Brasil (Apib), publicado na edição online do jornal “O Globo”:  https://oglobo.globo.com/opiniao/nao-ha-lugar-para-pinzons-no-novo-mundo-21303631

Foto: Vinícius Borba