nosso
Olhar


Vida nova para a arara-azul

Arara-azul do Pantanal - Blue Macaw

A arara-azul, que sofria com o tráfico e já esteve na lista de animais em extinção, vem sendo beneficiada pelo projeto homônimo que alia conservação com turismo no Pantanal. O Arara Azul monitora, com armadilhas fotográficas e pessoalmente, cem ninhos naturais e artificiais na região, e trabalha também com educação ambiental, para evitar a caça, além de criar estratégias para proteger os filhotes.

O feito se deu por iniciativa de uma bióloga Neiva Guedes que, ao visitar o Pantanal para um curso sobre conservação, se deparou com uma árvore seca, apinhada de araras. “Parecia uma árvore de Natal, mas, em vez de bolinhas, tinha araras. Foi paixão à primeira vista. Ouvi do professor que a espécie poderia desaparecer se nada fosse feito. Eu não era pantaneira nem ornitóloga, mas fiquei determinada a fazer alguma coisa”, conta.

Hoje, mais de 5 mil indivíduos povoam o bioma.

Via: Estadão

Saiba mais em: https://sustentabilidade.estadao.com.br/noticias/geral,o-projeto-pessoal-que-ajudou-a-salvar-a-arara-azul,70001781722

Foto: Cezar Côrrea

 



Publicações

Quilombo é História

Zumbi dos Palmares, o senhor das demandas, também era conhecido como sweka, “homem invisível”, em idioma...

Patrimônio Mundial em risco

Vamos ficar olhando Machu Pichu sumir do mapa? Dos 241 sítios naturais considerados Patrimônio Mundial pela...

As duas caras do Brasil na COP23

Nesta quarta-feira (14/11), foi apresentado na 23ª Conferência do Clima da ONU, em Bonn, na Alemanha,...

Hora de reajustar o termostato

Vamos começar amenizando o clima: o levantamento anual da ONG internacional Global Carbon Project, divulgado na...

Sombras sobre o planeta

Sombras ameaçadoras pairam sobre o planeta. Há 25 anos, cientistas do mundo todo lançaram um alerta...

Rio Doce entra na Justiça

Como ninguém ainda pagou o pato por Mariana, o próprio Rio Doce vai tomar uma providência:...

Fechou o tempo na Índia

Fechou o tempo em Nova Delhi, na Índia. E as escolas e a entrada de caminhões....

Super-frutas da Mata Atlântica

Vai araçá-piranga, cereja-do-rio-grande (foto), grumixama, ubajaí e bacupari-mirim? Na Mata Atlântica ainda tem, mas pode acabar....

Mariana: dois anos como um dia

Parece que foi ontem. A tragédia de Mariana está fazendo dois anos, mas para as vítimas...

COP 23: no calor dos acontecimentos

A 23ª Conferência do Clima (COP 23), que ora se realiza em Bonn, na Alemanha, tinha...